Filme para Estufa: Saiba quais os Tipos, Vantagens e Indicações do Material

Filme para estufa

O filme para estufa é composto por polietileno de baixa densidade (PEBD) e, normalmente, é usado para a cobertura de estufas e viveiros. Dessa forma, ele ajuda a controlar o microclima interno desses ambientes.

Ao usar esse filme, o agricultor garante uma melhor qualidade em seus produtos, pois eles ficam protegidos das ações climáticas ou de microrganismos nocivos. Para entender um pouco mais sobre o filme para estufa, leia este texto e conheça melhor o assunto.

Como escolher um filme para estufa

Um dos fatores mais importantes para escolher um filme plástico é a observação de sua espessura, que varia entre 100 e 200 micras. Por sua vez, a largura desses filmes varia entre 4 m e 12 m.

Os aditivos dos filmes para estufa têm função qualitativa, pois se destacam por terem várias características positivas: bloqueio a radiação ultravioleta (UV), infravermelho, prolongação da vida útil do material empregado e modificação da tensão superficial.

Além disso, esses filmes diminuem o acúmulo de sujeira na superfície externa do filme plástico, chamada de aditivo antiestático. Além dos pontos positivos citados, alguns filmes para estufa reduzem a formação de gotículas (filmes antigotejo).

O filme para estufa tem todas essas qualidades por uma razão: ele precisa garantir maior irradiância ao espaço que ele protege. Além disso, ele precisa ampliar a taxa fotossintética do interior daquele local.

Ao comprar um filme para estufa, o produto deve analisar os seguintes pontos:

  • Qualidade do antigotejo;
  • Tensão de aplicação;
  • Transmissividade;
  • Capacidade para reduzir pragas;
  • Capacidade de bloqueio da radiação UV;
  • Redução da disseminação de viroses como a tospovírus, também chamada de vira-cabeça do tomateiro.

Tipos de filmes para estufa

No Brasil, um dos filmes plásticos mais comuns é o “difusor de luz”. Esse filme plástico é composto por aditivos específicos que elevam a difusão da radiação incidente. A finalidade desse filme para estufa é aumentar a radiação dentro da estufa ou da casa de vegetação.

Para criar um filme para estufa, é preciso fazer um processo de polimerização com aditivos específicos. Para quem não sabe, polimerização é a junção de polímeros e monômeros.

Normalmente, os filmes para estufa são compostos pelos seguintes materiais: polietileno de baixa densidade (PEBD), polietileno de alta densidade (PEAD), etileno vinil acetato (copolímero EVA) e cloreto de polivinila (PVC). É bom ressaltar que o polietileno de baixa densidade (PEBD), especialmente o aditivado com anti-ultravioleta, é o preferido dos agricultores.

Filme para estufa – estruturas adequadas

Para que o filme para estufa seja eficiente, é preciso colocá-lo numa estrutura que seja adequada para ele. A seguir, veja quais estruturas são as mais adequadas para esse tipo de filme:

Estrutura de madeira

Se o filme para estufa for aplicado numa estrutura de madeira tratada, é importante que vernizes orgânicos ou oleosos não sejam aplicados na madeira.

A estrutura deve ter superfície lisa, portanto, é preciso remover qualquer imperfeição que possa prejudicar a lona. Ademais, o filme para estufa não deve ser colocado em madeiras que soltam resinas.

Estrutura de metal

No caso da estrutura de metal, todas as partes que entrarem em contato com o filme para estufa devem ser lisas. Além disso, esse filme não deve entrar em contato com partes enferrujadas. Se você pretende aplicar esse filme numa estrutura de ferro, é importante que ele seja galvanizado.

É preciso anexar o filme com firmeza na estufa de metal, pois isso evitará o desgaste em excesso devido a ação do tempo. Para fazer esse trabalho, o ideal é utilizar alumínio, polipropileno ou fita de ripa para fixar o filme nessa estrutura.

Instalação do filme para estufas

Quando for usar o filme, prenda a sua extremidade solta e, enquanto carrega o rolo, desenrole-o aos poucos. Esse cuidado evita que o filme seja arrastado sobre objetos pontiagudos que podem rasgar ou perfurar a lona plástica. Depois disso, com suavidade, estenda o filme uniformemente sobre a estrutura.

É preciso tracionar bem o material, pois isso impede que o filme se mova por conta do vento. Tome cuidado para não tracionar demais, pois isso pode causar rasgos em dias mais frios, já que esse filme encolhe com temperaturas mais baixas.

Nas estufas maiores, é preciso amarrar a ponta do filme com uma corda (comprada à parte) e jogá-la do outro lado da estufa. Depois disso, é preciso puxar o plástico sobre a estufa com a corda até que o filme chegue ao outro lado.

Após a instalação, talvez o filme se solte, o que te obrigará a esticá-lo novamente. Refazer esse procedimento de instalação pode ser necessário entre as estações ou após fortes tempestades.

Fechar a lateral da estufa

Vedar a lateral da estufa com um filme plástico facilita a difusão e a passagem da luz. Com isso, a vegetação da estufa se desenvolve melhor e não sofre com estiolamento (quando uma planta cresce com ausência total ou parcial de luz).

Ademais, o filme para estufa minimiza as doenças causadas por fungos e possibilita que o uso de agrotóxicos seja reduzido.

Essa vedação facilita o controle da temperatura do microambiente, o que é muito útil para estufas em regiões de altas temperaturas ou de culturas que exigem alta intensidade de luz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *